Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Após morte de Adriano, moradores de Esplanada relatam ameaça da polícia

Equipe BR Político

Moradores de Esplanada (BA), onde o ex-capitão da PM Adriano da Nóbrega foi morto pela polícia baiana no domingo passado, relataram à reportagem da revista piauí que estão sendo ameaçados por policiais locais por falarem com a imprensa sobre a morte do acusado de pertencer ao grupo miliciano Escritório do Crime. “Disseram que vamos ter o mesmo fim do miliciano se falarmos demais para a imprensa toda hora”, afirmou um deles à publicação.

Na sexta, 14, dois jornalistas da revista Veja, o repórter Hugo Marques e o fotógrafo Cristiano Mariz, foram detidos pela Polícia Militar da Bahia em Pojuca, litoral norte baiano, mas liberados depois de interrogatório na delegacia local. Os dois estavam na cidade apurando as circunstâncias da morte do miliciano assassinado, especialmente a relação de Adriano com o fazendeiro Leandro Guimarães, cuja propriedade serviu de esconderijo para o miliciano.

Investigado pela polícia baiana, Guimarães foi preso por porte ilegal de arma, mas foi solto após pagar fiança, segundo decisão da Justiça da Bahia. Ele é uma espécie de celebridade local, por causa das vaquejadas que organiza em Esplanada, reporta o Estadão, que também esteve no local.

Tudo o que sabemos sobre:

EsplanadaAdriano da Nóbrega