Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Após quarentena de 6 meses, Moro pode voltar a lecionar

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O ex-ministro Sérgio Moro pode voltar a dar aulas após cumprir um período de 6 meses de quarentena remunerada, informa o Estadão. O período de quarentena remunerada para Moro ainda não foi formalizado e precisa ser aprovado pela Comissão de Ética da Presidência. Em geral, é aplicado quando se acredita que o ex-integrante do governo teve acesso a informações privilegiadas e isso pode gerar conflitos de interesse. No caso de ministros, é considerado um procedimento padrão por envolver autoridades do primeiro escalão.

O presidente da comissão, Paulo Lucon, disse que é preciso avaliar cada pedido individualmente. Na visão dele, apesar de a quarentena ser uma sanção para os ex-ministros, já que os impede de trabalhar em determinadas atividades, também representa gastos extras para o Estado. “Tem que ponderar esses dois valores”, disse. O salário de ministro é de cerca de R$ 31 mil.

Entre 2007 e 2018, ainda como juiz, Moro foi professor no departamento de Direito Penal e Processual Penal na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Ele ficou licenciado a partir de 2016 em razão da Operação Lava Jato e, após aceitar o cargo de ministro, pediu para sair definitivamente.

Tudo o que sabemos sobre:

quarentenasergio moro