Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Após reunião com Bolsonaro, Maia fala em deixar divergências de lado

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Após receber críticas do presidente Jair Bolsonaro pela manhã, de que estaria atuando para “ferrar o governo“, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, se reuniu rapidamente com o chefe do Planalto nesta tarde de quinta, 14, a pedido dos ministros Walter Braga Netto (ministro-chefe da Casa Civil) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), com quem Maia tomou café na semana passada. O deputado adotou tom conciliador em conversa com jornalistas depois do encontro.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Segundo ele, existem divergências dele sobre as políticas de isolamento social nesta pandemia do novo coronavírus com o Planalto, mas que “acima de críticas e divergências, de tudo isso, está a população brasileira”. Maia reforçou, mais de uma vez na ocasião, que o momento é de diálogo. “Espero que a gente tenha diálogo, some esforços, que sentem na mesa os presidentes dos Poderes, governadores, para colocar divergências de lado”, disse.

Maia acrescentou que seu papel é levar ao presidente da República a pauta da Câmara. “Os conflitos e brigas geram insegurança e perda da confiança da sociedade. Meu papel, independente daquilo que divirjo, é levar ao presidente a pauta da Câmara, fazer o que acreditamos de forma majoritária. Esse isolamento (na pandemia) não pode dividir”, afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair BolsonaroRodrigo Maia