Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Após ser alvo da PF, fundador de milícia implora votos para a filha

Equipe BR Político

Jerônimo Guimarães Filho, cabeça de um dos maiores grupos de milicianos do Rio de Janeiro, a Liga da Justiça, pediu votos para a filha Carminha Jerominho (PMB), candidata a vereadora na capital, horas após ser alvo da Polícia Federal em  investigação da prática dos crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro ligados a delitos eleitorais nesta manhã de quinta, 12. O irmão dele, o ex-deputado Natalino Guimarães, e ela também foram alvo da operação policial e, assim como o pai, foi para as ruas pedir votos na sequência.

Em tom de intimidação, Jerominho diz: “Eu peço a todos vocês, peço a todos vocês, que apoiem neste momento a minha filha. Eu preciso do apoio de todos vocês, ajudem a minha filha”.

Materiais de propaganda eleitoral de Carminha foram apreendidos na manhã de hoje. Jerominho chegou a se apresentar como pré-candidato a prefeito, mas apenas como forma de despertar atenção para o sobrenome da família e impulsionar a empreitada da filha rumo à Câmara Municipal.

Os mandados cumpridos na manhã desta quinta, 12, foram expedidos pela 16ª Zona Eleitoral, especializada na prática de crimes praticados por organização criminosa, de lavagem de dinheiro e outros ilícitos do tipo, conexos a crimes eleitorais.

A PF destacou que não houve a expedição de mandados de prisão tendo em vista que é proibido pelo Código Eleitoral o cumprimento de ordens de prisão de candidatos a menos de 15 dias para o pleito e de eleitores a menos de cinco dias do dia de votação.

 

Tudo o que sabemos sobre:

jerominhoCarminhamilíciaLiga da Justiça