Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Appy e agro criticam política ambiental

Equipe BR Político

A política ambiental do governo brasileiro recebeu fortes críticas de representante do agronegócio e do economista Bernard Appy, um dos autores da proposta de reforma tributária do Congresso, nesta segunda, 5, durante evento da Associação Brasileira do Agronegócio, em São Paulo. “Falar em garimpar em território indígena serve a quem? O governo deveria estar falando em métodos e processos para vigiar a Amazônia para valer”, disse Robert Brant, presidente do Instituto CNA, entidade patronal que representa 5 milhões de produtores rurais. “Por que não gastamos para valer neste sentido, fazemos um grande ruído e mostramos isso (que o setor estaria protegendo a Amazônia) para o mundo?”, continuou, lembrando que o Código Florestal aprovado no Congresso foi encampado pelo agronegócio.

Brant afirmou, ainda, que o governo, querendo proteger o setor agropecuário, “está em uma pauta defensiva” que tem feito “muito mal”. “Nós não precisamos desse tipo de defesa; isso não serve a ninguém”, declarou o presidente do Instituto CNA, segundo informa o Broadcast Político. Appy, que já exerceu vários cargos em Brasília, especialmente no governo Lula ao lado do ex-ministro Antônio Palocci, também usou o mesmo tom ao falar da demissão do diretor do Inpe. “Demitir o diretor do órgão que divulga dados ruins sobre desmatamento não é exatamente a forma correta de lidar com a situação. Não aceitar um dado ruim para a área ambiental pode até estimular o desmatamento, e não precisamos (o agronegócio) de mais desmatamento”, afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:

Bernard AppyagroCNA