Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Aras pede depoimentos de ministros e Valeixo ao STF

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O procurador-geral da República, Augusto Aras, solicitou ao ministro do STF Celso de Mello, que relata a investigação sobre suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal, o depoimento dos ministros da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, da Casa Civil, Walter Braga Netto, e da deputada Carla Zambelli (PSL-SP).

O procurador-geral da República, Augusto Aras

O procurador-geral da República, Augusto Aras Foto: Dida Sampaio/Estadão

Além dos depoimentos, o PGR também pediu uma cópia do vídeo da reunião realizada entre Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão, ministros e presidentes de bancos públicos no dia 22 no Palácio do Planalto, comprovantes das assinaturas da exoneração de Maurício Valeixo do cargo de diretor-geral da Polícia Federal, publicada no Diário Oficial da União no dia 24, e eventual documento com pedido de exoneração, a pedido, encaminhada por Valeixo ao presidente. 

Entre as acusações que o ministro Sérgio Moro fez a Bolsonaro em sua demissão está a de que Valeixo não teria sido demitido a pedido, apesar da expressão constar na portaria que o exonerou. A assinatura de Moro na demissão também foi questionada, depois que o ex-ministro afirmou que foi pego de surpresa com a publicação da exoneração de Valeixo. Na noite do dia 24 o Planalto publicou em edição extra do DOU o ato de exoneração com correção, desta vez sem a assinatura de Moro.

Aras pediu que deponham também o próprio Valeixo e os delegados da instituição Ricardo Saadi, Carlos Henrique de Oliveira Sousa, Alexandre Saraiva, Rodrigo Teixeira e Alexandre Ramagem Rodrigues, este último teve sua nomeação ao cargo máximo do órgão suspensa pelo STF. O pedido é para que prestem informações acerca de “eventual patrocínio, direto ou indireto, de interesses privados do Presidente da República perante o Departamento de Polícia Federal, visando ao provimento de cargos em comissão e a exoneração de seus ocupantes”.