Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Articuladores desunidos

Equipe BR Político

Discreto na maior parte do tempo, o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, que responde pela articulação política do Planalto junto ao Congresso manifestou a deputados que não está muito de acordo com dois nomes que deveriam ser fundamentais no jogo político entre o Executivo e o Legislativo: o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), de acordo com o Painel da Folha. 

Em conversa com deputados, Ramos não poupou críticas ao ministro. Disse que Onyx fez lambança e errou na distribuição de cargos e de emendas, sem garantia de verba para pagá-las. Amigo das antigas do presidente Jair Bolsonaro, Ramos teria pedido ao presidente a saída de um indicado pelo DEM para a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco, o que foi negado para não piorar a relação com o Congresso. Nos últimos meses, Onyx perdeu espaço na articulação e se tornou alvo de fritura no governo.

Sobre Joice, Ramos disse que a parlamentar querer dar mais protagonismo ao líder na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), que já protagonizou episódios em que deixou bem claro a falta de experiência e influência na articulação política. Os comentários de Ramos demonstram que, apesar de a relação do governo com o Congresso terem aparentemente engrenado, uma crise criada pela falta de unidade entre os articuladores pode bater na porta a qualquer momento.