Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

As rusgas passadas entre Heleno e Carlos

Equipe BR Político

Os ataques de Carlos Bolsonaro ao general Augusto Heleno remontam a episódios em que o chefe do Gabinete de Segurança Institucional se contrapôs ao filho do presidente, na transição e no início do governo. Além de episódio relatado em recente reportagem da revista piauí, em que Heleno, juntamente com o já defenestrado Santos Cruz, impediu a criação de uma estrutura paralela à Abin, integrantes do governo recordam de ao menos uma vez em que o general e o filho “02” divergiram quanto à ideia de transferir a embaixada do Brasil em Israel para Jerusalém.

Heleno advertiu que, caso isso ocorresse, começariam a explodir bombas no metrô de São Paulo e do Rio. Ainda assim, o ataque surpreendeu aliados, já que, nas últimas semanas, Heleno vem se esforçando para demonstrar incondicional apoio a Bolsonaro, não se eximindo de dar murro na mesa de café da manhã com a imprensa, fazer flexões de braço de terno e subir em caminhão de som em manifestação. / Vera Magalhães