Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Assessor preso era elo entre PSL e gráficas

Equipe BR Político

De acordo com o juiz eleitoral Renan Chaves Carreira Machado, que decretou a prisão temporária de homens de confiança do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, as gráficas investigadas “pouco ou nada” produziram para as campanhas de candidatas do PSL que as contrataram. O magistrado destaca que buscas e apreensões da PF chegaram a encontrar inclusive material de campanha de candidatos homens. Na investigação que mira as candidaturas laranja do PSL, Mateus Von Rondon, assessor especial do ministro, é apontado como o elo do PSL com as empresas.

A investigação teve início com base nos depoimentos de quatro candidatas. De acordo com o magistrado, os relatos delas são similares, no sentido de que receberam a promessa de aporte de valores para campanha condicionado à devolução de parte significativa dos recursos. “Outras candidatas foram ouvidas e não relataram práticas semelhantes”. Sobre o assessor preso ontem, o juiz diz que “segundo depoimentos de empregados do PSL, corroborando o restante da prova oral produzida”, Rondon era o principal funcionário do PSL responsável pelo relacionamento com as gráficas, informou o Broadcast Político.