Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Até 2022, Infraero deve ficar sem aeroportos

Equipe BR Político

Caso se concretizem os planos do governo, até 2022 a Infraero não administrará mais nenhum aeroporto. Para isso, aguarda apenas o resultado do próximo leilão de 12 terminais, que será feito na semana que vem. Logo em seguida, será apresentado um cronograma ousado de concessões, que reúne outros 42 aeroportos em duas etapas. Santos Dumont e Congonhas só farão parte da última rodada, pois a Infraero precisa das receitas desses aeroportos para se manter até o fim do processo.

Para a presidente da Infraero, Martha Seillier, a maior preocupação é garantir uma transição dos aeroportos para o setor privado sem criar problemas para os usuários. “O nosso foco é a prestação do serviço com qualidade. Não podemos ter, durante o período de transição, uma perda na qualidade. O ideal é que o passageiro nem perceba essa transição”, disse ao Globo.

Tudo o que sabemos sobre:

Infraeroaeroportosconcessãoprovatização