Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Até agora, 11.811 bolsas de pesquisa foram cortadas

Equipe BR Político

Seguindo com a sequência de cortes, o governo anunciou o congelamento de mais 5.613 bolsas de pós-graduação que seriam ofertadas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), agência federal de fomento à pesquisa, a partir de setembro.

Ministério da Educação, na Esplanada dos Ministérios. MEC anunciou mais corte de bolsas na Capes

Foto: Ministério da Educação

Anteriormente, outras 6.198 bolsas já haviam sido bloqueadas no primeiro semestre de 2019. Assim, a medida afeta todas as bolsas que seriam ofertadas até o fim deste ano – ou seja, se não houver desbloqueio de recursos, nenhum novo auxílio será concedido em 2019.

O novo corte é reflexo da redução do orçamento da instituição. Haviam sido reservados para este ano R$ 4,250 bilhões, dos quais R$ 819 milhões foram bloqueados. Para o ano que vem, a situação deve ser ainda mais apertada já que que o governo prevê apenas R$ 19 bilhões em investimentos para 2020.

Em nota, o presidente da Capes, Anderson Correia, afirmou que o Ministério da Educação e a agência buscam alternativas para recompor o orçamento de 2020. “Todas as possibilidades estão sendo estudadas para garantir o pleno funcionamento dos serviços prestados”, disse. Uma das iniciativas será buscar financiamento por meio de parcerias com empresas na formação de recursos, de acordo com o que prevê o programa Future-se, lançado em julho pelo MEC.