Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ato contra Gilmar às vésperas de STF decidir futuro de Flávio

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

As redes sociais ligadas ao bolsonarismo convocam para este domingo, 17, manifestações em todo o País pedindo o impeachment do ministro do STF Gilmar Mendes. No Twitter, robôs ajudaram a levar a hashtag pedindo o impeachment do ministro aos assuntos mais comentados do País.

Manifestação contra o STF e a favor da prisão do ex-presidente Lula em 2018. Foto: André Dusek/Estadão

À frente da mobilização para os atos estão movimentos como o Nas Ruas, ligado à deputada federal Carla Zambeli e apoiador do bolsonarismo. Acontece que os atos estão marcados para o domingo que antecede a sessão que vai julgar o mérito de liminares concedidas por Dias Toffoli e o próprio Gilmar paralisando a investigação do caso Fabrício Queiroz, a pedido da defesa de Flávio Bolsonaro.

O presidente está quieto e evitando criar confusão com o STF. Seu filho Carlos deixou temporariamente as redes sociais, segundo informações de bastidores irritado pelo silêncio forçado para proteger o irmão com o qual não se dá bem. Mas a tropa virtual segue inflamada, ainda que com defecções –sites bolsonaristas estão apagando posts com críticas a Toffoli, por exemplo.

Será interessante ver a adesão aos atos e a reação do entorno do presidente à campanha pelo impeachment de um ministro cuja decisão reforçou a blindagem ao filho senador de Bolsonaro.

Tudo o que sabemos sobre:

gilmar mendesSTFFlávio Bolsonaro