Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Aumenta o fosso na Educação

Vera Magalhães

Enquanto dados mostram o aumento da desigualdade na Educação de acordo com a renda, a região e o gênero, propostas de políticas públicas podem agravar ainda mais esse fosso. É sobre isso que a repórter especial Renata Cafardo escreve em sua coluna neste domingo no Estadão.

Uma das propostas incluídas no pacote de reformas enviado na semana passada ao Congresso pelo ministro Paulo Guedes (Economia) soma os percentuais mínimos de investimentos em Saúde e Educação, o que pode levar gestores a privilegiarem a primeira área, que costuma render mais dividendos eleitorais.

“Junta-se a isso a indefinição que se arrasta sobre o futuro do Fundeb, mecanismo que distribui os recursos da educação pelo País e que expira em 2020. Sem ele, que estabelece um valor mínimo por aluno, a diferença entre recursos para cada estudante nos municípios seria de 14.000%. Com tantas questões urgentes, o MEC se preocupou, na semana passada, em lançar um projeto que aumenta a nota de universidades privadas que ajudarem o governo”, escreve a colunista.