Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Aumentar gasto social e furar teto não é caminho a seguir’, diz Mansueto

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Com o debate sobre a transformação do auxílio emergencial em um programa de renda fixo, o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, alertou que não vê como positivo uma política de aumento de gastos. “Apenas aumentar gasto social e furar o teto de gastos não é o caminho a seguir. O ideal é mudar a composição do gasto público para torná-lo mais distributivo”, disse, durante videoconferência promovida pelo Itaú BBA nesta sexta-feira, 3.

O secretário do Tesouro, Mansueto Almeida

O secretário do Tesouro, Mansueto Almeida Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por enquanto, não há possibilidade da derrubada do teto de gastos. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi um dos grandes fiadores da proposta e não defende que a discussão seja pautada. Parte dos líderes, entretanto, vê de forma mais carinhosa a possibilidade. No próximo ano, Maia deixa a presidência da Câmara.