Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Australiano se queixa de uso de sua música pela Secom

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O músico australiano Scott Buckley criticou o uso de uma música de sua autoria, sem autorização, como trilha sonora do vídeo da Secom protagonizado pelo subsecretário nacional de Cultura, Mário Frias, que homenageava os “heróis” brasileiros.

Vídeo divulgado pela Secom com atuação do secretário especial de Cultura, Mario Frias

A música está disponível sob a licença Creative Commons, que não cobra direitos autorais para seu uso, mas pressupõe que seja dado o crédito ao autor da obra, o que a Secom não havia feito. Depois da reclamação de Buckley, que foi alertado por usuários do Twitter a respeito do uso de sua música e questionado se concordava com o governo Bolsonaro, a secretaria colocou um crédito de autoria em seu site e no próprio Twitter.

“Não há pagamento previsto para uso com essa licença. Eles apenas usaram. Definitivamente, não apoio suas opiniões políticas, nem quero seu dinheiro. Esta é outra desvantagem de lançar minha música de graça”, escreveu o australiano em resposta a um tuiteiro brasileiro.

A trilha do australiano se chama “Omega”, e está disponível em seu site sob a licença do Creative Commons. Esta não foi a única polêmica relacionada ao vídeo com Mario Frias. O secretário foi satirizado pelo humorista Marcelo Adnet, a quem respondeu com xingamentos. Depois, o perfil oficial da Secom foi usado para atacar o comediante.

 

Tudo o que sabemos sobre:

SecomMario Frias