Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Baixada Santista é 2ª região mais afetada por covid de São Paulo

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

No atual processo de interiorização da covid-19 no Estado de São Paulo, a Baixada Santista, que reúne nove municípios no litoral paulista, é a primeira região de casos e mortes em decorrência da doença fora da região metropolitana. Com 1,8 milhão de habitantes, a Baixada atingiu 6.088 casos positivos e 328 mortes. No interior, Campinas, São José dos Campos, Ribeirão Preto, Sorocaba e São José do Rio Preto, com população de 3,7 milhões, somavam 3.752 casos e 159 óbitos, informa o Estadão.

Tendas para triagem de casos de coronavírus foram montadas em Guarujá, na Baixada Santista

Tendas para triagem de casos de coronavírus foram montadas em Guarujá, na Baixada Santista Foto: Prefeitura do Guarujá

Santos, a cidade litorânea mais atingida, com 433 mil habitantes, tinha 2.700 casos e 107 mortes, enquanto Campinas, de 1,2 milhão de habitantes e com maior número de casos no interior, registrou 1.335 casos e 53 mortes. Comparada a São José dos Campos, que fica praticamente à mesma distância da capital, a cidade da Baixada tem pelo menos o triplo de casos e mortes. Em São José, de 722 mil habitantes, eram 665 casos e 31 mortes, lembra a reportagem.

“A proximidade com São Paulo é maior e a conectividade é mais forte do que com São José dos Campos e Sorocaba. Infelizmente, o crescimento dos casos na Baixada Santista seria inevitável. Mas, agora a transmissão ocorre na própria população da Baixada Santista que, aliás, proporcionalmente tem mais idosos do que a cidade de São Paulo, o que aumenta o risco de casos graves”, afirmou o professor Raul Guimarães, especialista em geografia da saúde da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Tudo o que sabemos sobre:

Baixada SantistaSão Paulocoronavírus