Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Baleia Rossi: ‘Congresso não pretende diminuir ritmo das reformas’

Equipe BR Político

O presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi (SP), afirmou que não vê, no Congresso, “nenhuma intenção de diminuir o ritmo” da agenda econômica do governo federal, a despeito da crise interna no partido do presidente Jair Bolsonaro, o PSL. “Eu acho que a gente consegue, com o Rodrigo Maia (DEM-RJ), o Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), que é o líder da maioria, com os demais líderes. Eu vejo muita boa vontade de continuar o ritmo das pautas”.

Autor da proposta de reforma tributária que caminha na Câmara – a PEC 45, elaborada pelo economista Bernard Appy – Baleia afirma que, nesta semana, o Congresso deve avançar na criação de uma comissão mista para discutir uma proposta alternativa que será enviada pela equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes. “Não tem como gerar emprego sem enfrentar a pauta tributária. A Câmara e o Senado estão maduros para isso”, disse, em entrevista ao Broadcast Político.

Com um filiado ao MDB ocupando um ministério (ministro da Cidadania, Osmar Terra) e com outros dois emedisbistas como líderes do governo, (Fernando Bezerra no Senado e Eduardo Gomes no Congresso), o partido estreitou os laços com o Planalto. Baleia Rossi, porém, afirma que a sigla permanece independente. “Não temos a pretensão de ser governo, de indicar qualquer cargo. Agora, temos um compromisso com a pauta econômica de recuperação do emprego”, disse. “O que for bom para o País nós vamos apoiar”.

Segundo o deputado, caso a agenda de reformas do governo federal vá para frente, o Congresso terá seu papel reconhecido. “O resultado, se for bom, é conjunto. A Câmara tem seu papel, o Senado tem e o governo federal também tem. Ganha todo mundo. Não vai ganhar só um. (…) Não vamos medir esforços para que a pauta que está sendo discutida com o ministro Paulo Guedes, com o presidente Bolsonaro e com os líderes do Congresso avance. Se o Brasil der certo, pode ter certeza, o Congresso também terá seu reconhecimento”.

Tudo o que sabemos sobre:

MDBBaleia RossiReforma tributária