Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bancada da bala desiste de romper com governo e apoia Jorge Oliveira

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Conhecida como “bancada da bala”, a Frente Parlamentar da Segurança Pública anunciou nesta segunda-feira, 27, o apoio ao nome do ministro Jorge Oliveira, que hoje chefia a Secretaria-Geral da Presidência, para assumir o antigo ministério de Sérgio Moro. Depois da demissão de Moro, o presidente da bancada, deputado Capitão Augusto (PL-SP), defendeu o desembarque do governo, ideia abandonada pelo grupo de quase 300 parlamentares no fim de semana depois de avanço nas conversas entre o governo e partidos do Centrão.

O presidente da Frente Parlamentar de Segurança Pública, deputado Capitão Augusto (PL-SP)

O presidente da Frente Parlamentar de Segurança Pública, deputado Capitão Augusto (PL-SP) Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Oliveira, que é o nome mais cotado para chefiar o Ministério da Justiça e Segurança Pública, é um dos integrantes do governo com maior proximidade do presidente Jair Bolsonaro. O ministro já chefiou o gabinete do deputado Eduardo Bolsonaro e seu pai foi chefe de gabinete do presidente quando ele era deputado federal.

“O ministro Jorge Oliveira possui conhecimento técnico na seara jurídica e na de segurança pública, suficientes para fazer frente ao desafio de tão importante ministério para o governo e para o Brasil como um todo”, diz a carta aberta divulgada pela bancada e assinada por Augusto.

A frente defende o desmembramento do ministério e a recriação da pasta da Segurança Pública separada da Justiça. Bolsonaro havia unificado os ministérios a pedido de Moro.