Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bancada do Amazonas em guerra contra tributária

Gustavo Zucchi

A bancada do Amazonas no Senado Federal, composta por três parlamentares, declarou guerra contra a reforma tributária. Primeiro foi o senador Eduardo Braga (MDB-AM), que avisou que só indicará os integrantes da comissão mista que buscará um texto de consenso após o governo enviar a sua proposta. Ao mesmo tempo, Omar Aziz (PSD-AM) também disparou contra a proposta. “Não é tão simples aprovar uma reforma tributária, como se pode pensar a partir do que o presidente (da Câmara) Rodrigo Maia disse querer aprovar em três meses”, disse ontem o presidente da Comissão de Assuntos Econômicos.

O senador Eduardo Braga

O senador Eduardo Braga Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Nesta quarta-feira, 5, Plínio Valério (PSDB-AM) foi ao plenário e avisou que não apenas não acredita na possibilidade de aprovar o texto em três meses, levantada por Maia, mas que trabalhará contra a reforma. “Como eu vou trabalhar por uma reforma tributária que prejudica meu Estado? Não vou”, afirmou.

O receio é que a Zona Franca de Manaus seja prejudicada pelas simplificações de impostos propostas no texto. Durante os debates sobre a PEC que tramita na Câmara, deputados do Amazonas, como Marcelo Ramos (PL-AM), também se posicionaram contra pelo mesmo motivo.