Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Banco nórdico pune Brasil por questão ambiental

Equipe BR Político

A crise internacional deflagrada pelas queimadas na região amazônica fez com que se concretizasse o que era temido. Um dos maiores bancos nórdicos, Nordea Asset Management, anunciou que vai suspender a compra de títulos do governo brasileiro. “Estamos adotando uma quarentena temporária para títulos do governo brasileiro denominados em dólar e real, o que significa que não há compras adicionais e apenas ações potenciais de venda”, disse à Reuters Thede Ruest, chefe de dívida dos mercados emergentes da Nordea, informa a revista Exame. Ele acrescenta que a medida poderia ser revertida se houver “desenvolvimentos positivos”. No final de 2018, o banco tinha 205 bilhões de euros sob sua gestão.

No entanto, a questão ambiental não parece preocupar a empresa norueguesa Hydro Alunorte, que produz matéria-prima do alumínio, a alumina. Atuante em Barcarena (PA) desde 2011, tem 6.500 funcionários, informa a revista Veja. Em 2018, a empresa reconheceu que derramou água sem tratamento no rio Pará. Segundo o Ministério Público, a Hydro despejava rejeitos tóxicos por dutos clandestinos que desaguavam em bacia utilizada pela população ribeirinha. O impacto à saúde dessas pessoas foi detectado pelo Instituto Evandro Chagas. “A quantidade de chumbo encontrada no sangue delas é nove vezes maior que a existente no daqueles que vivem em regiões mais distantes da refinaria”, afirma a revista.