Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bancos de investimento ‘em melhor momento’

Equipe BR Político

Assim como o governo, o Credit Suisse também está otimista com os rumos da economia brasileira, afinal, a reforma da Previdência foi aprovada e outras, acredita, estão a caminho. “Os bancos de investimento trabalham dentro de um contexto do potencial que esse mercado oferece. A pergunta é muito simples. A perspectiva é positiva? Os nossos clientes estão enxergando isso. Vê-se um movimento intenso na Bolsa, de oferta primária, que é para expansão. A construção civil é um deles, corrobora com a tese de crescimento”, afirma Bruno Fontana, responsável pela área de banco de investimento, em entrevista ao Estadão.

Com relação às privatizações do governo, Fontana cita levantamento do banco de que a venda do patrimônio nacional pode levantar de R$ 200 bilhões a R$ 250 bilhões nos próximos anos, sem incluir as vendas de participações do BNDES. “Quando se olha globalmente, é difícil achar um programa igual em outros países”, compara.

Tudo o que sabemos sobre:

EconomiaCredit Suisse