Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Barroso diz que adiamento das eleições demonstra ‘capacidade de diálogo’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, considerou na noite de quarta-feira, 1, que o adiamento das eleições municipais em meio à pandemia da covid-19 demonstra a capacidade de “diálogo institucional” entre a Justiça Eleitoral e o Congresso.

Roberto Barroso Foto: Roberto Jayme/Ascom TSE

“Eles (os presidentes da Câmara e do Senado) entenderam prontamente e conseguiram em tempo recorde aprovar uma emenda constitucional, que era indispensável para esse adiamento. Um pouco a prova de que, com o interesse público e bons argumentos, quase tudo é possível. Acho que nós estamos fazendo a conciliação possível e necessária entre a proteção da saúde da população e a realização desse rito democrático imprescindível que é a concretização das eleições”, disse Barroso, em vídeo divulgado pela assessoria do TSE, de acordo com o Broadcast Político.

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, 1º, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que adia as eleições municipais de outubro para novembro por causa da pandemia do novo coronavírus. Pela proposta, a escolha de prefeitos e vereadores, em todo o País, será agora em 15 de novembro – data de votação no primeiro turno – e 29 de novembro nos locais onde houver uma segunda rodada da disputa.

Sobre os cuidados em relação à seguranç, Barroso afirmou que “todas as providências razoáveis e possíveis nós estaremos tomando, nada por achismo, nós estamos ouvindo a comunidade médica e os especialistas para cada passo, como deve ser, portanto empregando meios científicos e compromisso com a sociedade, com a população, com o Brasil, para essa grande festa democrática que são as eleições de 2020”, afirmou o presidente do TSE.