Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Barroso: ‘Esperamos realizar as eleições mais seguras e limpas possíveis’

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, reconheceu que o tribunal terá “uma missão árdua” para realizar o processo eleitoral com segurança em meio à pandemia do coronavírus. Em discurso feito hoje no Congresso, durante a solenidade de promulgação da emenda que adiou as eleições municipais para novembro, Barroso celebrou a aprovação da proposta pelo Congresso.

O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso

O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso Foto: Carlos Moura/SCO/STF

“Vamos ter no TSE a missão árdua de realizar uma eleição com segurança em meio a uma pandemia, na crença de que, até lá, a epidemia já estará decrescente e que poderemos realizá-la com segurança”, disse.

“Temos mais de 140 milhões de eleitores e se estimam mais de 700 mil candidatos. Portanto, não é uma operação fácil de ser realizada. Mas, com o apoio do Congresso Nacional e da sociedade brasileira, nós esperamos realizar as eleições mais seguras e limpas possíveis”, afirmou.

Apesar do acordo construído de forma bem sucedida com o Congresso, o presidente do TSE reconheceu que a celebração pela promulgação da emenda “é algo que, no fundo, nós desejariamos que não tivesse acontecido”. “Porque estamos precisando adiar as eleições em razão de uma pandemia que, só no Brasil, já levou mais de 60 mil vidas”, disse.

“Mas eu celebro, muito particularmente, o diálogo institucional que fomos capazes de estabelecer e que significa um pouco a demonstração de que com boa vontade, com boa fé e com o interesse público em primeiro plano, quase tudo é possível nessa vida. E, em pouco tempo, e com uma relação extremamente harmoniosa, nós produzimos a solução que acreditamos seja a melhor solução para o Brasil”, acrescentou o ministro do Supremo Tribunal Federal.