Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Batalha de Aras no Senado

Equipe BR Político

Senadores que vão analisar inicialmente a indicação de Augusto Aras na CCJ do Senado para a Procuradoria-Geral da República evitaram na sexta-feira, 6, impor resistências ao nome escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro. A reportagem do Estadão ouviu 24 dos 27 titulares da comissão, responsável por sabatinar o indicado. Dez não quiseram comentar, seis afirmaram ainda não ter opinião e apenas três não responderam. Apenas dois declararam que não pretendem dar aval à nomeação, enquanto seis se disseram favoráveis. Única representante do PSL, partido de Bolsonaro, na CCJ, a senadora lavajatista Juíza Selma (MT) declarou que vai votar contra o escolhido para suceder a Raquel Dodge. Na oposição, o vice-líder do PT, Rogério Carvalho (SE), se disse a favor. Otto Alencar (PSD-BA) e Angelo Coronel (PSD-BA), dois parlamentares que têm se posicionado contra o governo em uma série de votações no Senado, elogiaram a escolha de Bolsonaro para chefiar o principal órgão de investigação do País.

Tudo o que sabemos sobre:

Augusto Aras