Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

BC quer baratear e expandir acesso ao crédito no País

Marcelo de Moraes

O Banco Central planeja baratear e expandir o acesso ao crédito no Brasil através de um choque de competição no mercado. A revelação foi feita pelo presidente da instituição, Roberto Campos Neto, em entrevista aos repórteres Adriana Fernandes e Fabrício de Castro, no Estadão. Para isso, “uma das medidas será facilitar o uso dos imóveis quitados como garantia de novos empréstimos, reduzindo o custo de financiamentos e estimulando a economia”, segundo cita a reportagem. “Queremos tirar o governo da jogada”, diz Campos.

O presidente do BC também afirmou que não existe uma “relação mecânica” de redução dos juros como consequência da eventual aprovação da reforma da Previdência. “Em nenhum momento quisemos passar a informação de que era uma relação mecânica: se tem reforma, tem isso de juros; se não tem reforma, não tem. Nós avisamos que há três fatores (de risco): cenário externo, hiato do produto (diferença entre o PIB corrente e o PIB potencial) e reformas. Mudamos bastante a linguagem em relação aos três. O resultante disso foi uma linguagem final em que tentamos comunicar que estamos mais confortáveis com o cenário de inflação benigna. Se o passo de ontem (quinta-feira) foi importante? Foi uma primeira vitória. Mas nós do BC não temos a tarefa de especular como vai ser a tramitação. Temos de esperar”, afirmou Campos ao Estadão.

Tudo o que sabemos sobre:

Banco CentralRoberto Campos Neto