Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bienal vai a tribunal para garantir realização do evento

Equipe BR Político

Era questão de tempo para que a caçada do prefeito Marcelo Crivella contra dois super-heróis que se beijam na boca chegasse aos tribunais. Nesta tarde de sexta, 6, a Bienal do Livro Rio entrou com pedido de mandado de segurança preventivo no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro para evitar que a história em quadrinho em questão, bem como outras de temática LGBT, seja recolhida pela turma da prefeitura.

Reprodução do livro 'Vingadores: A Cruzada das Crianças', na Bienal do Rio

Reprodução do livro ‘Vingadores: A Cruzada das Crianças’. Foto: Wilton Junior/Estadão

Crivella mandou seu subsecretário de operações da Secretaria Municipal de Ordem Pública, o coronel Wolney Dias, ex-comandante da Polícia Militar, circular pelo espaço, mas saiu de mãos abanando com tamanha repercussão contra a ofensiva ideológica. Nos últimos dias, o governador João Doria (SP) trilhou o mesmo caminho ao mandar recolher cartilhas escolares sobre diversidade de gênero. Como diz o colunista Bernardo Mello Franco, em O Globo, por 2020 e 2022, “Crivella e Doria tentam pegar carona no discurso moralista que ajudou a eleger o presidente Jair Bolsonaro”.