Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bivar é indiciado por laranjal do PSL

Equipe BR Político

A Polícia Federal indiciou nesta sexta-feira, 29, o presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar, por crimes eleitorais e por associação criminosa. A suspeita é a de que o partido usou candidatas femininas de fachada para obter recursos públicos do fundo eleitoral. “As investigações concluíram que o representante (Bivar) do PSL em Pernambuco teria ocultado, disfarçado e omitido movimentações de recursos financeiros oriundos do fundo partidário, através de três candidatas fictícias”, diz a PF.

As três candidatas em questão, que também foram indiciadas, são Maria de Lourdes Paixão, Érika Santos e Mariana Nunes. Como informa o Estadão, o indiciamento é resultado da Operação Guinhol, desencadeada pela PF em outubro, e que indicava a existência de indícios de que os recursos destinados às candidaturas de mulheres foram usados “de forma fictícia” e “desviados para livre aplicação do partido e de seus gestores”.

O PSL era, até recentemente, o partido do presidente Jair Bolsonaro, que agora tenta criar sua própria sigla, o Aliança pelo Brasil. Além de Bivar, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, também é suspeito de integrar o esquema de candidaturas laranjas no PSL de Minas Gerais.

Tudo o que sabemos sobre:

laranjal do pslLuciano Bivar