Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Bolsonaro acena aos ‘3 mosqueteiros’ do MDB para passar a boiada em Angra

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente Jair Bolsonaro fez novamente defesa à derrubada do decreto que demarcou a Estação Ecológica de Tamoios em Angra dos Reis (RJ) aos chamados “três mosqueteiros” do MDB que são colocados como candidatos do partido à presidência do Senado. Na cerimônia de posse de Gilmar Machado no Ministério do Turismo, nesta manhã de quinta, 17, Bolsonaro usou o termo ao se referir a Eduardo Braga (MDB-AM), Eduardo Gomes (MDB-TO) e Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), presentes na agenda.

Cerimônia de posse de Gilson Machado como novo ministro do Turismo. Foto: Isac NóbregaPR

O santuário ecológico, defendeu, poderia se transformar na Cancún brasileira “a custo zero”. Novamente, Bolsonaro mencionou um suposto aporte de US$ 1 bilhão da iniciativa privada interessada em explorar o turismo e a pesca na região.

“Nós devemos revogar isso, com ajuda do Parlamento, se assim entender”, disse.

“Isso passa pelo Parlamento e, graças a Deus, que passa e evita que um presidente um dia queira fazer algo que não seja normal e agrida alguma coisa”, afirmou citando os três mosqueteiros.