Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro afirma que pegou áudio da portaria ‘antes que fosse adulterado’

Equipe BR Político

Jair Bolsonaro acrescentou hoje mais uma polêmica ao caso do registro da entrada no condomínio Vivendas da Barra dos suspeitos de assassinarem a vereadora Marielle Franco. Segundo o Broadcast, o presidente afirmou que pegou as gravações com os áudios “antes que fosse adulterado”.

Esta semana, reportagem da TV Globo apontou que, no dia do assassinato, Élcio Queiróz, um dos suspeitos de participação na morte de Marielle, teria ido ao condomínio da Barra para se encontrar com Ronnie Lessa, suspeito de ser o autor dos disparos no crime. Segundo a reportagem, em depoimento, o porteiro do condomínio disse que Élcio pediu para ir na casa de Bolsonaro, que também mora no local. Conforme seu depoimento, o porteiro afirmou que o próprio Bolsonaro teria autorizado a entrada de Élcio pelo interfone. Ao ver que Élcio se dirigiu para a casa de Ronnie, o porteiro teria ligado novamente para a casa de Bolsonaro para avisá-lo, mas recebeu nova resposta positiva, dizendo que sabia para onde ele estava indo.

Apesar do depoimento do porteiro, o relato não bate com o fato de Bolsonaro estar em Brasília no mesmo dia, com presença em plenário e registro de votação na Câmara. Para o presidente, o porteiro “leu sem assinar ou induziram ele a assinar aquilo”.

Tudo o que sabemos sobre:

BolsonaroporteiroMarielle Franco