Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro anuncia saída do PSL, dizem deputados

Equipe BR Político

Como previsto, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou nesta terça-feira, 12, a aliados que vai deixar o PSL e que vai tentar criar um novo partido, chamado Aliança pelo Brasil. O comunicado ocorre pouco mais de um mês depois de Bolsonaro recomendar que um apoiador esquecesse o PSL.

Foto: Isac Nóbrega/PR

A deputada Bia Kicis (PSL-DF), uma das parlamentares que esteve na reunião com o presidente, disse esperar que Bolsonaro presida o novo partido. Segundo ela, a primeira convenção da sigla será realizada em 21 de novembro. Ainda de acordo com ela, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) sairá de imediato do partido presidido por Luciano Bivar.

O deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) afirmou que a ideia dos deputados é permanecer no PSL até que a criação da nova legenda seja formalizada, segundo o Broadacast Político. O debate sobre a perda de mandato e o fundo partidário são uma preocupação para os parlamentares do PSL e estão diretamente ligados com a debandada que deverá ocorrer na sigla.

Os advogados de Bolsonaro estimam que vão conseguir entregar, até março do ano que vem, as cerca de 500 mil assinaturas exigidas pelo TSE para criação de um novo partido. A ideia é viabilizar a sigla a tempo de lançar candidatos às eleições municipais de 2020, o que exige aprovação na corte eleitoral até abril.

O TSE ainda não confirmou, “mas vai” permitir, de acordo com o deputado Daniel Silveira, que a coleta das assinaturas necessárias seja feita por meio de um aplicativo para dispositivos móveis. Mais cedo, o ministro do STF Marco Aurélio Mello, que é ministro substituto do TSE, afirmou que “o Brasil já tem partidos em demasia”.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair BolsonaroPSLsaídagoverno