Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro assopra, Flávio morde

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Se o presidente Jair Bolsonaro decidiu baixar o tom contra o Congresso nesta terça-feira, 17, o mesmo não se pode dizer do resto de seu clã. O senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ), foi ao Twitter morder seus colegas parlamentares logo depois de seu pai ter dado sinais de que quer “assoprar” os ferimentos causados por ele mesmo na relação com o Parlamento.

O senador Flávio Bolsonaro e seu pai, o presidente Jair Bolsonaro

O senador Flávio Bolsonaro e seu pai, o presidente Jair Bolsonaro Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

“Cabe confirmar com o TSE se Rodrigo Maia foi eleito deputado federal ou presidente do Brasil. Seus ataques diários ao Executivo são uma afronta à democracia, geram instabilidade política, dificultam investimentos e geração de empregos no País”, disse, focando em atacar o presidente da Câmara. Completou o tuíte frisando que “o momento é de união”, sem indicar como será feito isso com a família presidencial batendo dia sim, dia também em Maia, Davi Alcolumbre e em boa parte dos parlamentares que não rezam pela mesma cartilha.