Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro ataca a imprensa e manda jornalista ‘calar a boca’

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

O presidente Jair Bolsonaro atacou jornalistas que o aguardavam em frente ao Palácio da Alvorada na manhã desta terça-feira, 5. Irritado, o presidente chamou de “canalha”e “patifaria” reportagem da Folha de São Paulo de hoje e mandou jornalistas “calarem a boca”.

O presidente Jair Bolsonaro em frente ao Palácio da Alvorada na manhã desta terça

O presidente Jair Bolsonaro em frente ao Palácio da Alvorada na manhã desta terça Foto: Reprodução/Facebook

“Só vou falar uma coisa e vou embora. Manchete da Folha de São Paulo de hoje: ‘Novo diretor da PF assume e acata pedido de Bolsonaro’. Que imprensa canalha Folha de São Paulo“, começou o presidente, após falar com alguns apoiadores que o aguardavam.

Quando jornalistas tentaram interromper o presidente para questionar se ele havia pedido a troca do superintendente da Polícia Federal do Rio, o presidente mandou, mais de uma vez, que os jornalistas “calassem a boca”.

Ontem, o novo diretor-geral da PF, Rolando Alexandre de Souza, trocou o comando da superintendência da corporação no Rio. A mudança foi uma das primeiras ações do novo chefe da PF após ser empossado na segunda, 4, cerca de 20 minutos depois de ser nomeado ao cargo. O superintendente Carlos Henrique Oliveira foi convidado para assumir a direção-executiva da PF, o que o coloca como número dois do novo diretor.

“Canalha é elogio para a Folha de São Paulo. O atual superintendente do Rio de Janeiro, que o Moro disse que eu quero trocar por questões familiares, não tem nenhum parente meu investigado pela Polícia Federal, nem eu, nem meus filhos, zero. Uma mentira que a imprensa replica o tempo todo dizendo que meus filhos querem trocar o superintendente. Para onde é que está indo o superintendente do Rio de Janeiro? Para ser o diretor-executivo da PF. Ele vai sair da superintendência, são 27 superintendentes no Brasil, para ser diretor-executivo. E aí eu tô trocando ele, eu tô tendo influência sobre a Polícia Federal? Eu tô tendo influência. Isso é uma patifaria”, disse Bolsonaro.

Uma repórter do Estadão/Broadcast tentou questioná-lo: “O senhor pediu…”, disse. “Cala a boca que eu não te perguntei nada. Folha de São Paulo, um jornal patife e mentiroso”, rebateu Bolsonaro. “O senhor pediu a troca, presidente”, insistiu outro jornalista.”Cala a boca, cala a boca”, repetiu o presidente.

“Está saindo e vai ser diretor-executivo a convite do atual diretor-geral. Não interfiro em nada. Seu ele fosse desafeto meu e se eu tivesse ingerência na PF ele não iria pra lá. É a mensagem que vocês dão. Não tenho nada contra o superintendente do Rio de Janeiro. E não interfiro na Polícia Federal e ele está sendo convidado para ser diretor-executivo. É o 02.”, disse. E concluiu: “Manchete canalha, mentirosa e vocês da mídia tenham vergonha na cara. Grande parte só publica patifaria. E passem bem”, falou antes de entrar no carro e deixar o Alvorada.

Publicado por Jair Messias Bolsonaro em Terça-feira, 5 de maio de 2020

Tudo o que sabemos sobre:

imprensajornalistaJair Bolsonaro