Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro ataca Bivar e PSL

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro recarregou o cartucho e injetou mais fôlego na guerra civil do PSL. Na quarta-feira, 30, ele e um grupo de 23 parlamentares pediram à Procuradoria-Geral da República o bloqueio de repasses do fundo partidário ao PSL e o afastamento do presidente da legenda, Luciano Bivar, segundo o Estadão.

O movimento marca mais uma ofensiva do presidente na disputa pelo controle da sigla. Neste episódio, o grupo cobra mais transparência e indica que há elementos de ilegalidades cometidas na direção da agremiação.

Os autores do pedido citam que o fundo partidário é composto de recursos públicos e só em 2019 o PSL terá direito a aproximadamente R$ 110 milhões. Eis o motivo da guerra interna no partido. “Com isso, calha a responsabilidade de rigoroso acompanhamento das despesas do partido não somente pela Justiça Eleitoral”, diz o documento.

Como você leu no BRP, ontem, o PSL conseguiu derrubar uma decisão judicial que o impedia de suspender 19 deputados bolsonaristas do partido, dentre eles, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que foi eleito líder da bancada da sigla na Câmara, na semana passada, após uma “guerra das listas” contra o deputado delegado Waldir (GO).

Tudo o que sabemos sobre:

PSLJair BolsonaroLuciano Bivar