Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro coloca em xeque dados da China sobre coronavírus

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro levantou dúvidas, nesta terça-feira, 28, sobre os números divulgados pelo governo chinês a respeito do novo coronavírus. Hoje, o Ministério da Saúde confirmou que há um caso suspeito no País. No mundo, o número de casos registrados da doença subiu para mais de 4,5 mil e o número de mortes para 106.

“A gente espera que os dados da China sejam reais. (Que seja) Só isso de pessoas contaminadas. Se bem que é bastante. Mas a gente sabe que esses países são mais fechados no tocante à informação”, disse Bolsonaro na chegada ao Palácio da Alvorada.

Ainda pela manhã, o presidente conversou com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), para ficar a par do avanço da doença. “A OMS está dando no grau máximo a questão da periculosidade de o vírus se espalhar pelo mundo. Já aconteceu na questão do H1N1, em outros momentos da história aqui. Então temos que ficar preocupados”, disse Bolsonaro.

De acordo com o Broadcast Político, o presidente afirmou que não deve, por enquanto, retirar famílias brasileiras de áreas onde há pessoas com casos confirmados. “Pelo que parece tem uma família na região onde o vírus está atuando. Não seria oportuno a gente tirar de lá, com todo o respeito. Pelo contrário, agora não vamos colocar em risco nós aqui por uma família apenas”, disse Bolsonaro, sem deixar claro se falava de uma família brasileira nas Filipinas que esteve recentemente Wuhan, na China, epicentro do surto da doença.

O Ministério das Relações Exteriores informou ontem, 27, estar em contato com a família. Os brasileiros aguardam resultados de exames, mas não têm os sintomas da doença, segundo o ministério.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair BolsonarocoronavírusChinanúmeros