Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro cometeu improbidade na Câmara?

Equipe BR Político

A procuradoria do Distrito Federal enviou à PGR uma representação contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL) por suspeitar de improbidade administrativa e peculato. A representação aponta a possibilidade de que o gabinete de Bolsonaro na Câmara tenha empregado a ex-assessora Nathália Melo de Queiroz como funcionária fantasma. Nathália estava ligada ao gabinete de Bolsonaro na Câmara dos Deputados enquanto trabalhava, segundo o documento, como personal trainer no Rio em horário comercial.

A funcionária em questão é filha do motorista Fabrício Queiroz, que foi assessor do senador Flávio Bolsonaro na Alerj. Após o envio da representação, cabe agora à Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, avaliar se abre ou não uma investigação envolvendo o presidente. Questionado, o porta-voz do Palácio do Planalto, Otávio de Rêgo Barros, não comentou o assunto, informou o Estadão.