Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro como ‘líder ciumento e vingativo’, diz The Telegraph

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A imprensa internacional de viés conservador publicou reportagens críticas à postura do presidente Jair Bolsonaro diante da pandemia do novo coronavírus. O jornal econômico Financial Times publicou nesta segunda-feira, 25, um artigo dizendo que o populismo do chefe do Planalto está levando o Brasil ao desastre. O texto foi publicado pelo colunista Gideon Rachman, o principal analista de assuntos externos do diário britânico.

A publicação do jornal Financial Times sobre o presidente Jair Bolsonaro

A publicação do jornal Financial Times sobre o presidente Jair Bolsonaro

“No estilo populista clássico, ele vive da política da divisão. As mortes e o desemprego causados ​​pela covid-19 são exacerbados pela liderança de Bolsonaro. Mas, perversamente, um desastre econômico e de saúde poderia criar um ambiente ainda mais hospitaleiro para a política do medo e da irracionalidade”, escreve o analista.

O norte-americano The New York Times afirmou no final de semana que, “enquanto hospitais colapsam e governadores imploravam por ajuda, Bolsonaro passou os últimos meses brigando com a Suprema Corte, com o Congresso e até com seus próprios ministros (…) Agora ele se vê como alvo de uma investigação que apura se ele protegeu sua família de investigações sobre corrupção.”

O jornal conservador britânico The Telegraph diz que que Bolsonaro pode ficar conhecido como “o homem que quebrou o Brasil”. A publicação afirma que “o presidente estimula uma cultura de bullying e desprezo pelos que pensam diferente” e o descreve como “um líder ciumento e vingativo dirigindo uma nação em crise”.