Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro contra um dos sete

Equipe BR Político

Após o governo federal indicar que não vai aceitar a ajuda oferecida pelo G-7, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não tem nada contra o grupo dos países mais ricos do mundo,  mas sim, contra um de seus líderes. A afirmação foi feita sem citar o nome do presidente francês, Emmanuel Macron, o possível alvo do comentário. A ajuda emergencial oferecida pelo grupo é de US$ 20 milhões. “Nós não temos nada contra o G-7, muito pelo contrário, nós temos contra um presidente do G-7, que nós sabemos o que ele está reverberando, qual a sua intenção e por quê”, disse Bolsonaro. A frase foi dita durante reunião com governadores da região amazônica e ocorre depois de trocas de farpas públicas Macron.

Bolsonaro também citou frase dita hoje pelo francês, na qual Macron defendeu construir um novo direito internacional para o meio ambiente, e voltou a criticá-lo. O presidente brasileiro chegou a dizer que o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, vai dar a palavra final sobre o assunto. “Ele (Macron) baixou o tom um pouquinho, mas o interesse é o mesmo”, comentou. “Não podemos ficar apenas na retórica. Não é porque uma coisa está apenas num pedaço de papel, na nossa Constituição, que nós acreditamos, mas que possa ser realidade lá na frente. A última palavra quem dá vai ser o cidadão que está na minha esquerda aqui (ministro da Defesa, Fernando Azevedo), se nós podemos realmente fazer frente a essa sanha que há algum tempo, desde 1991, eu acompanho dentro da Câmara contra o nosso território”, declarou.

Assine o BR Político para ter acesso a produtos e informações exclusivos. Clique neste link para se tornar um assinante.

Tudo o que sabemos sobre:

Emmanuel MacronJair BolsonaroG7