Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro contra multa em demissões sem justa causa

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro, talvez em um ato falho, levantou a possibilidade de acabar com a multa de 40% do FGTS que empresas tem obrigação de pagar em demissões sem justa causa. Ele deixou subentendido que a medida poderia fazer parte de um pacote de medidas estruturantes apresentado pela equipe econômica. “Essa multa de 40% foi quando o (Francisco) Dornelles era ministro do Fernando Henrique Cardoso. Ele aumentou a multa para evitar a demissão. O que aconteceu depois disso? O pessoal não emprega mais por causa da multa. Estamos em uma situação. Eu, nós temos que falar a verdade. É quase impossível ser patrão no Brasil”, disse após participar de um evento seguido de almoço de uma igreja evangélica.

Na sequência, orientado pelo ministro Onyx Lorenzoni, Bolsonaro disse que desconhece “qualquer estudo” sobre a possibilidade, mas voltou a citar que a população terá de decidir entre “menos direito com emprego ou todos os direitos sem emprego”. “É quase impossível ser patrão no Brasil. Agora, a verdade é o patrão. Eu estou falando com o Paulo Guedes, eu pretendo lançar o programa Minha Primeira Empresa, para todo mundo que reclama do patrão ter chance de ser patrão um dia. Muita gente bota na cabeça do povo que eu estou errado, eu estou perseguindo o pobre. Não, eu estou mostrando a verdade. Até contratar uma pessoa para a sua casa está difícil”, declarou.