Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro defende golpe de 64 em discurso pelo 7 de setembro

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Em pronunciamento na televisão em comemoração ao 7 de setembro, Jair Bolsonaro misturou uma defesa do golpe militar de 1964 com uma postura pró-democracia. O presidente, que é um entusiasta do regime militar, colocou o golpe como uma espécie de “ato de patriotismo”.

“Nos anos 60, quando a sombra do comunismo nos ameaçou, milhões de brasileiros, identificados com os anseios nacionais de preservação das instituições democráticas, foram às ruas contra um país tomado pela radicalização ideológica, greves, desordem social e corrupção generalizada”, disse o presidente.

Na sequência, ele encerrou o pronunciamento prometendo algo incompatível com um golpe militar: “Reitero, como presidente da República, meu amor à pátria e meu compromisso com a Constituição e com a preservação da soberania, democracia e liberdade, valores dos quais nosso país jamais abrirá mão.”

Tudo o que sabemos sobre:

Jair BolsonaroSete de Setembro