Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Bolsonaro diz que não pode se ‘empenhar’ mais em campanhas

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente Jair Bolsonaro, que dedicou tempo de sua live da quinta-feira, 29, para fazer campanha para candidatos que apoia na eleição municipal, afirmou nesta sexta-feira, 30, que não pode se empenhar mais do que fez até agora nas campanhas ao pleito. Nesta sexta, ele tomou café da manhã com o prefeito do Rio de Janeiro que concorre à reeleição, Marcelo Crivella (Republicanos), e gravou video para o horário eleitoral do candidato.

O presidente Jair Bolsonaro falando com apoiadores nesta sexta-feiraO presidente Jair Bolsonaro falando com apoiadores nesta sexta-feira

O presidente Jair Bolsonaro falando com apoiadores nesta sexta-feira Foto: Reprodução/Youtube

O apoio do presidente, que já é presente há algumas semanas no pleito em São Paulo e outras capitais, não tem ajudado a alavancar muitos candidatos. O maior projeto de Bolsonaro para a eleição deste ano, Celso Russomanno (Republicanos), começou a cair e perdeu a liderança da disputa nas últimas semanas, mesmo com o atrelamento ao presidente.

“Eu não posso é me empenhar mais, porque para ir fazer campanha lá tinha que pegar um avião de carreira, não tenho recurso para isso, levar uns 30 seguranças, ou contratar uns 100 lá”, disse, depois de afirmar que acredita que seus candidatos em São Paulo e no Rio ganharão no segundo turno. Ambos estão em segundo lugar nas pesquisas. 

“Eu comparo os municípios do Brasil a um corpo humano, quanto mais células boas, melhor é para o corpo como um todo, o Brasil”, disse sobre os apoios na eleição. “Acabei de conversar com o Celso Russomanno. Há interesse para um projeto, além de atender o município, da gente se cercar cada vez mais de boas células preocupadas com os valores familiares.” O seu apoio ao deputado faz parte de um projeto para enfraquecer o governador João Doria (PSDB), seu possível oponente em 2022.

Sobre Crivella, repetiu o discurso pouco entusiasmado da live: “Se você não quiser votar no Crivella, não vamos brigar por causa disso, pode encontrar virtudes em outros candidatos, respeito, mas eu botei na balança entre todos os candidatos ali o que seria melhor para o Rio de Janeiro.”