Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro diz que queria trocar superintendentes da PF

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Em uma salada de referências com mais cara de “live” do que de pronunciamento, Jair Bolsonaro respondeu ao ex-ministro Sérgio Moro após a saída do ex-juiz do governo. Disse que “jamais tentou” interferir na Polícia Federal, nem saber do andamento das investigações. Só que ao mesmo tempo admitiu pedir apuração em casos de seu interesse. Como sobre os “responsáveis” pelo atentado contra sua vida durante as eleições.”Moro se preocupou mais com o caso Marielle do que com a facada em seu presidente”, disse Bolsonaro.

O presidente Jair Bolsonaro durante seu pronunciamento desta sexta

O presidente Jair Bolsonaro durante seu pronunciamento desta sexta Foto: Reprodução/TV BrasilGov

Outro caso que, segundo o próprio Bolsonaro, mostraria a necessidade de trocar nomes do comando da PF foi o depoimento do porteiro, que afirmou para polícia que milicianos envolvidos com o assassinato de Marielle Franco estiveram na casa de Bolsonaro no Rio. O possível envolvimento do “04”, Jair Renan, com a filha de um ex-policial acusado de participar da morte da vereadora, também seria motivo de irritação presidencial. Por isso, admitiu que queria trocar dois superintendentes da PF por essas razões.