Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro diz que tomou ‘providências’ por perícia isenta em corpo de Adriano

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira, 18, que “tomou providências” para que seja realizada uma perícia independente do corpo do miliciano Adriano da Nóbrega, ex-capitão da Polícia Militar do Rio de Janeiro, morto pela polícia baiana no domingo, 9. Em conversa com jornalistas em frente ao Palácio da Alvorada, o presidente disse ainda que o Ministério Público Federal da Bahia tomará a mesma providência.

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro Foto: Gabriela Biló/Estadão

“Pelo o que estou sabendo, o MP (Ministério Público) Federal da Bahia, não tenho certeza, vai cobrar uma perícia independente hoje. É o primeiro passo para começar a desvendar as circunstâncias que ele (Adriano) morreu e por quê. Poderia interessar para alguém a queima de arquivo. Contra quem ele teria para falar? Contra mim é que não era nada. Contra mim, teria certeza que os cuidados seriam outro para preservá-lo vivo”, afirmou Bolsonaro.

O presidente também demonstrou preocupação sobre os conteúdos de mensagens e áudios que possam vir a ser encontrados nos celulares que estavam com Adriano.”Tem outra coisa mais grave: vai ser feita perícia no telefone apreendido com ele. Será que essa perícia poderá ser insuspeita? Porque eu quero uma perícia insuspeita”, afirmou Bolsonaro.

Segundo o presidente, áudios podem ser inseridos para tentar relacioná-lo às atividades de Adriano. “Nós não queremos que seja inserido áudios no telefone de conversações no WhatsApp. Depois que se faz uma perícia, se por ventura uma pessoa seja atingida, que pode ser eu, apesar de ser presidente da República, quanto tempo teria para ser feita uma nova perícia? Vocês lembram do caso do porteiro”, afirmou à imprensa, em referência ao depoimento de um porteiro na investigação da morte da vereadora Marielle Franco (Psol).

Ontem, um grupo de 20 governadores divulgou uma carta em que critica Bolsonaro por declarações a respeito de Adriano, hoje, Bolsonaro classificou a carta como “grave”. “Essa carta (dos governadores ) tem uma algo mais grave ali. Eles estão criticando minha postura no caso do capitão Adriano. Eu esperava que os governadores fossem querer uma investigação isenta no caso Adriano”, rebateu Bolsonaro.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair BolsonaroAdriano da Nóbregaperícia