Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro diz que vai prestar esclarecimento sobre morte de Fernando Santa Cruz

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, 2, que, na opinião dele, não falou “nada de mais” sobre a morte do opositor ao regime militar Fernando Santa Cruz, pai do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz. Bolsonaro também disse que não viu ofensa em sua fala. Ele também afirmou que irá prestar os devidos esclarecimentos ao STF sobre as suas declarações, de acordo com o Broadcast Político. Ontem, o ministro do STF Luís Roberto Barroso deu um prazo de 15 dias para Bolsonaro, “querendo”, apresentar esclarecimentos sobre a morte do desaparecido político e integrante do grupo Ação Popular (AP) Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira.

“O próprio ministro [determinou] que eu não tenho essa obrigação. Mas é só transcrever o que eu falei para vocês aqui. O que eu falei de mais? Que eu tive conhecimento na época… Eu ofendi o pai dele? Não ofendi. O que eu tive conhecimento na época foi o que falei”, disse Bolsonaro. O presidente contou que recebeu ontem o filho do jornalista Edson Régis, que de acordo com ele, morreu fruto de uma bomba em Recife em 1966. “Quem botou aquela bomba foi a turma da Ação Popular, grupo que o pai do presidente da OAB integrava”, disse. Ele afirmou ainda lamentar as mortes que aconteceram dos “dois lados”. “Se não tivesse tido essa vontade de implantar o comunismo no Brasil, nada disso teria acontecido. Se tivessem aceitado a normalidade do que acontecia”, disse.