Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro é contra corrupção, mas não gosta que investiguem?

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

Apesar do discurso contra corrupção, o presidente Jair Bolsonaro já deu diversas declarações que mostram que sua postura de combate a esse tipo de crime vai até a página 2, até que as investigações atinjam membros de sua família.

Na live que o presidente protagonizou na noite de terça-feira, 29, em que se defende da citação na investigação do caso Marielle, Bolsonaro voltou a criticar as investigações feitas pelo ministério Público. Segundo o presidente, “a intenção é sempre a mesma. O tempo todo ficam em cima da minha vida, dos meus filhos e de quem está próximo a mim”.

Em outro trecho do vídeo, o presidente chega inclusive a admitir que em alguns caso há “um fundo de verdade” nas averiguações. “Estão investigando um outro filho meu também. A mesma história. A revista Época publica uma materiazinha lá fajuta qualquer, às vezes com algum fundo de verdade também, e o que que o MP faz? Investiga todo mundo do gabinete, a mãe do meu filho, investiga todo mundo! Quem tá do lado, vizinho. Todo mundo! E aí tenta construir uma narrativa para constranger a minha família”.

Além disso, ao longo dos primeiros dez meses de governo, o presidente interferiu diretamente nos três principais órgãos de combate à corrupção no País que de alguma forma cruzaram o caminho de sua família – a Polícia Federal, a Receita Federal e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).