Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro em SP, sem Covas e Doria

Vera Magalhães

Jair Bolsonaro cumpre uma série de compromissos nesta segunda-feira em São Paulo, sem a presença do governador João Doria Jr. e do prefeito da capital, Bruno Covas.

Doria programou compromissos no interior do Estado para não ter de dividir com Bolsonaro o palanque no lançamento da pedra fundamental do Colégio Militar de São Paulo, que será construído no antigo centro de logística da Aeronáutica, no Campo de Marte.

Os dois tucanos foram convidados para participar do evento, mas Covas também não irá, sob a justificativa de que não pode participar de grandes aglomerações de gente em razão do tratamento para o câncer ao qual se submete, e que reduz sua imunidade.

Doria e Bolsonaro têm trocado farpas nos últimos tempos. O presidente passou a ver no tucano um adversário potencial para 2022 e ele e os filhos subiram o tom nas críticas a ele. Em resposta, Doria tem procurado se dissociar do bolsonarismo, depois de colar sua imagem à do então candidato no segundo turno de 2018, com a criação do híbrido Bolsodoria.

Se não terá a seu lado os governantes paulista, Bolsonaro usará outro compromisso na capital para articulações políticas na cidade e no Estado. Em almoço na Fiesp oferecido pelo presidente Paulo Skaf, que se tornou apoiador entusiasmado do governo, Bolsonaro estará com dois pré-candidatos a prefeito: Andrea Matarazzo e o apresentador Luiz Datena.