Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro expõe divergência com Guedes e suspende o Renda Brasil

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente Jair Bolsonaro expôs publicamente sua discordância com a equipe econômica sobre o programa Renda Brasil, que vai substituir o Bolsa Família, durante evento em Ipatinga, nesta manhã de quarta, 26. Pela nova proposta do ministro Paulo Guedes, o benefício recauchutado, com valor médio de R$ 300, viria de cortes nas deduções de saúde e educação do Imposto de Renda. O Bolsa Família hoje paga cerca de R$ 190 aos atendidos.

O presidente em evento da Usiminas, em Ipatinga

“Ontem discutimos a possível proposta do Renda Brasil. E eu falei ‘está suspenso’, vamos voltar a conversar. A proposta, como a equipe econômica apareceu para mim não será enviada ao Parlamento. Não posso tirar de pobres para dar a paupérrimos. Não podemos fazer isso aí”, afirmou o presidente em Minas.

O presidente também reclamou da outra ideia de Guedes de usar o dinheiro que hoje paga o abono salarial de trabalhadores para bancar o Renda Brasil. “Por exemplo, a questão do abono para quem ganha até dois salários mínimos, que seria como um décimo quarto salário… Não podemos tirar isso de 12 milhões de pessoas para dar a um Bolsa Família, um Renda Brasil, seja lá o que for o nome do programa”, acrescentou.

Bolsonaro não adiantou o valor do benefício. “O valor não será nem R$ 200, nem R$ 600, estamos discutindo com a equipe econômica”, disse.