Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro justifica interesse na PF do Rio: ‘É o meu Estado’

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Jair Bolsonaro deu uma rápida justificativa para o trecho mais bombástico do depoimento de Sérgio Moro. Acusado de ter interesse na Superintendência da Polícia Federal no Rio, o presidente disse apenas que é o “seu Estado”. Na sequência, voltou a falar do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do depoimento do porteiro de seu condomínio que o citava.

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro Foto: Dida Sampaio/Estadão

“Vamos lá. O caso do porteiro. Eu fui acusado de tentar matar a Marielle, quer algo mais grave? Quem quer que seja, o presidente da República ser acusado de assassinato? A Polícia Federal tem que investigar, por que não investigou com profundidade?”, disse. A Polícia Civil, responsável pela investigação, já atestou que quem autorizou a entrada do PM Élcio Queiroz, investigado como responsável pelo assassinato da vereadora, foi Ronnie Lessa, morador do condomínio e também suspeito envolvimento na morte de Marielle.

No depoimento de Moro à PF, o ex-ministro afirma que desde a saída de Ricardo Saad do posto de superintendente da PF no Rio, Bolsonaro articula para ter no posto alguém de sua confiança. “Moro você tem 27 Superintendências, eu quero apenas uma, a do Rio de Janeiro”, teria dito Bolsonaro em mensagem de WhatsApp de março deste ano, detalhado no depoimento revelado pela CNN Brasil.