Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro: ‘Manifestação espontânea’

Vera Magalhães

O presidente Jair Bolsonaro, que, como mostramos em posts anteriores: 1) convocou as pessoas para as manifestações deste domingo, 2) depois desaconselhou ministros a irem aos atos, por meio do porta-voz, 3) condenou a possibilidade de pautas anti-Congresso, e 4) está desde de manhã cobrindo os atos em tempo real, foi a um culto neste domingo em que chamou os atos que ocorrem em todo o País de “manifestação espontânea”. “É uma manifestação com respeito às leis e instituições. Mas com um firme propósito de dar um recado àqueles que tentam com velhas práticas não deixar que o povo se liberte.”

A avaliação contrasta com a feita pelo presidente no dia 15, quando, de Dallas, chamou de “idiotas úteis” e “imbecis” os manifestantes que foram às ruas protestas contra o contingenciamento de recursos para a Educação. Como nenhuma das manifestações foi espontânea –as duas foram organizadas e amplamente divulgadas– o presidente demonstra, assim, só ver legitimidade nos atos que o apoiam. “Hoje é o dia em que o povo estará nas ruas”, discursou, no palco durante um culto religioso no Rio em que evocou a proteção de Jesus e disse que é o único presidente que está implementando a pauta para a qual foi eleito./ V.M.