Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro ‘mente’ sobre acordo negociado entre Lula, Irã e Turquia

Equipe BR Político

O Instituto Lula publicou nota nesta tarde de quarta, 8, em que repudia a versão do presidente Jair Bolsonaro de que o ex-presidente Lula defendeu que o Irã “pudesse enriquecer urânio acima dos 20%, que seria para fins pacíficos” durante as negociações do chamado Acordo de Teerã, negociado entre o petista, o país persa e a Turquia em 2010.

“Hoje, em uma live de apoio aos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro mente. Em entrevista, Bolsonaro disse que Luiz Inácio Lula da Silva, enquanto presidente da República, ele esteve no Irã, e defendeu que aquele regime pudesse enriquecer urânio acima de 20%”. Isso jamais existiu. A mentira, reproduzida pelos meios de comunicação, é facilmente desmascarada com uma simples busca no Google”, diz o texto da instituição.

Segundo o documento assinado em 2010, o Irã se comprometeu a enviar 1.200 quilos de urânio para ser enriquecido no exterior com base em proposta da Agência Internacional de Energia Atômica. Em troca, o Irã receberia 120 quilos de material nuclear pronto para ser usado em seu reator de pesquisas. O acordo, no entanto, não foi adiante.

O presidente dos EUA à época, Barack Obama, afirmou – por meio de cartas vazadas à imprensa pelo governo brasileiro – que o compromisso seria um sinal positivo, embora insuficiente para fazer os Estados Unidos desistirem de novas sanções a Teerã.