Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Bolsonaro pede ‘razão e menos emoção’ em eleição argentina

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro iniciou seu discurso na Casa Rosada, sede do governo da argentino, se referindo ao presidente argentino, Maurício Macri, como “irmão”. Bolsonaro classificou o encontro entre os dois como “excepcional”. O pronunciamento foi curto e tocou em assuntos como Venezuela, energia e eleição. “Toda a América do Sul está preocupada para que não tenhamos novas ‘Venezuelas’ na região”, disse Bolsonaro. O brasileiro destacou o empenho de Macri em relação ao acordo entre o Mercosul e a União Europeia. E disse que ambos estão buscando “o nosso potencial de forma irmanada”.

Os dois presidentes falaram sobre a área energética. Bolsonaro citou a possibilidade de construção de duas hidrelétricas na fronteira entre Rio Grande do Sul e Argentina. A eleição argentina, que vai acontecer em outubro, foi o último tópico explorado pelo brasileiro em seu discurso. Sem citar a ex-presidente Cristina Kirchner, como vinha fazendo nas últimas semanas, Bolsonaro pediu “responsabilidade, razão e menos emoção” no pleito e para que os argentinos, assim como parte dos brasileiros fizeram, possam optar pela “paz, prosperidade e alegria”.